Nome:
E-mail:

Matemática Financeira

......R$69,00

Crédito & Cobrança

...................R$69,00


Internet e HTML

...................R$19,00


Windows 95 e Aplicativos

...................R$19,00


  ARTIGOS


COMO NEGOCIAR SUAS DÍVIDAS

06/10/2002

Durante a campanha política, ouvimos propostas e mais propostas para acabar com as dívidas do país. E você, já pensou como renegociar a sua dívida?

"O brasileiro tem que cuidar para que sua dívida interna, o que a família gasta, não aumente, não faça como o governo, e não pague os juros exorbitantes", diz o professor Luis Carlos Ewald.

Andar endividado pelas ruas é um perigo.Tem muita gente querendo te emprestar. Ou melhor, te "vender" dinheiro a um custo bem alto. "É um bando de agiotas que cobram taxas de 15, 20, 25% ao mês", conta o professor.

Cuidado! Que opção o senhor dá para estas pessoas não aceitarem o dinheiro que é oferecido? "Seja rápido! Tenha coragem e ousadia! Ponha no prego uma jóia! Se não tiver jóia, ponha a aliança", ensina.

"Você vem e penhora as suas jóias. Por exemplo, se for por dois meses sai por 4,90 ao mês que é uma taxa razoável pela facilidade que tem e pelo valor médio que é muito pequeno. Tem muita gente que se esconde porque está empenhando as jóias, o pai não sabe, o marido não sabe. Não fique com vergonha.Você tem que ter vergonha é de pagar juros altos".

E se você não tem nem a aliança para penhorar? "Vai no banco, conversa com o gerente. De preferência, vai em dois ou três bancos para ver a chamada operação de crédito pessoal parcelado", explica Ewald.

Como os juros variam de banco para banco, como saber qual a taxa que devemos pagar?

"Nas condições brasileiras, no máximo 3,5% ao mês, que isso já dá 50% ao ano".

E onde se consegue este juro? Como a gente deve fazer para chegar no gerente do banco para pedir um empréstimo? "Bom, tem que fazer como eu. Hoje eu vim de terno para tratar com os banqueiros. Porque banco empresta dinheiro para quem não precisa. O dia que você vai ao banco não fique parecendo pobre não", recomenda.

E pra começar a negociar, preste atenção à diferença entre multa e juros. "É bem diferente. Multa você paga uma vez só, mesmo que esteja atrasado por dois meses". Qual é o cuidado? "Não deixar passar de 2%. Tem gente que cobra 10% sobre o valor da prestação. Isto é totalmente ilegal".

E os juros? "É cobrado por dia e se estiver caro o consumidor tem que negociar".

O seu Rubens veio pagar uma prestação de um carnê que teria que pagar em três vezes, mas acabou atrasando porque esqueceu, e agora ele tá tentando quitar logo tudo de uma vez. Uma está atrasada e a outra adiantada. Ele vai receber alguma vantagem de pagar uma adiantada? "Não. Ele vai pagar os juros da atrasada. E não vai receber o desconto.Muito engraçadinha a loja. No atrasado tem juro e no adiantado não tem desconto?

Tá errado.Tem que dar desconto". Se a dívida é no cheque especial, procure o gerente. Existe uma linha de crédito só para isso. Como funciona professor? "São parcelas iguais e uma taxa menor. Você pagava 10% ao mês. Agora vai pagar 3,5% ou 4%. E vai ser fácil de pagar".

Verônica descobriu isso negociando com o gerente. Ele dividiu a dívida em 24 meses. "Agora eu não vou pagar mais 700 e sim 200 e poucos reais por mês".

Já Tatiana deve R$ 1.764 no cartão de credito. E vai tentar, agora, um acordo para reduzir os encargos. "Eles não chamam de juros. Encargos. Como não é uma empresa financeira, não pode cobrar mais de um por cento de juro. Então, é um por cento do juro de mora, que é o legal e 11 por cento de encargos".

Tatiana liga para a gerente do banco que administra o cartão de crédito. É o mesmo banco onde ela tem conta. A proposta da gerente é: fazer um empréstimo para que Tatiana possa pagar tudo o que deve no cartão a um juro bem menor. Ele conseguiu diminuir os juros para 7% e ainda vai poder pagar o empréstimo em seis vezes.

"Se correr atrás, se insistir, se ver todas as opções que tem, o bom pagador consegue pagar juros menores. A dica é trate de negociar", finaliza o professor.

 

Artigo publicado no site www.globo.com/fantastico

 

 

<< Voltar

Consulte também nosso arquivo:

 

 

Home | Orçamento doméstico | Cursos In Company | Economês | Você decide
Depoimento | Artigos | Quanto custa | Arquivo | Colaboradores | Fale conosco

© Economia Doméstica- Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tecnomatic - Sistemas & Internet
Resolução mínima 800x600